Juazeiro do Norte - CE
WhatsApp

88 8822-5005

Em cidade 70% abastecida por carro pipa, piaba é solução para combater dengue - Noticias do Cariri

Cidades

10/05/2015 às 13h36 - Atualizada em 10/05/2015 às 13h39

Em cidade 70% abastecida por carro pipa, piaba é solução para combater dengue

administrador
São Paulo - SP
FONTE: O Olho

Marcio das Neves (Foto: ASCOM – PMDI)

Uma medida simples e eficaz ajudou a reduzir em cerca de 90% o número de casos de dengue da pequena cidade de Dom Inocêncio, a 589 km de Teresina, que tem 70% do seu abastecimento de água feito por carro pipa. A substituição de larvicidas - distribuídos pelo governo do estado, para que sejam colocados em reservatórios de água - por piabas, foi a solução encontrada pelo coordenador de agentes de endemias, Marcio das Neves, para combater as larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

“No ano passado foram registrados, salve engano, cerca de 50 casos de dengue, na cidade, e depois da aplicação do projeto desde janeiro deste ano, tivemos apenas dez casos suspeitos. Desse foram feitos testes em oito e apenas dois foram confirmados como dengue”, explicou Marcio.

O prefeito da cidade, Luzivalter Dias, conhecido como Nenê, apostou no projeto apresentado pelo agente, acreditando que assim seria possível reduzir os casos de dengue no município. O número de agente de endemias também aumentou de cinco, para nove. “A gente vem fazendo um trabalho preventivo na questão da dengue, e como cerca de 70% da cidade é abastecida por carro pipa, todas as casas têm pequenos reservatórios de água, então precisa ser feito esse abastecimento, e nesses reservatórios tinha um foco muito grande de dengue”.

O gestor alega que os larvicidas oferecidos pelo governo já não chegam à cidade há um mês, mas que no entanto, não fazem falta, devido eficácia do novo método. “Primeiro fizemos um teste, colocamos as piabas em dois bairros, e em outro só o larvicida, e a diferença de incidência foi de até 90% menor onde havia piabas. Hoje só se trabalha com piabas. Estamos com um mês que não recebemos o larvicida, e mesmo com isso praticamente se extinguiu a incidência de larvas”, finaliza.

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 251 VEZES

Comentários

Veja também

Noticias do Cariri
Editoriais
© Copyright 2017 - Sites & Aplicativos - Todos os direitos reservados
 
Sites e aplicativos